VAI DE FUSCA

queríamos conhecer o mundo. as únicas coisas que tínhamos era um fusca e muita fé.
foi o suficiente

Viajamos pelo mundo

Ensinamos pessoas a superarem limites

ajudamos quem precisa

Quem faz ?

NaTANAEL SENA

FILHO

Mestrando em Comportamento pela ESPM, se formou em Inovação pela Hyper Island (Suécia), MBA Marketing pelo IBMEC (RJ), Marketing Intelligence pela Univ. Lisboa (Portugal), Comunicação pela USP, e Aministração – Anhembi Morumbi, Sp.
Ama contar histórias e encontra com a felicidade sempre que está com seu Pai e seu fusca rodando o mundo pelo seu projeto @vaidefusca.
Aprendeu que qualquer barreira pode ser cruzada, basta vontade.

FRANCISCO GOMES

PAI

Nascido em 1947 é pai, teólogo, mecânico raiz, piloto e mola propulsor do projeto @vaidefusca.
Sua paixão por carros vem da infância pobre, sonhava em viajar e juntando sua paixão por carros com seu sonho foi caminhoneiro por muitos anos, cruzando o Brasil de norte a sul.
Se aventura com seu filho em um de seus fuscas, viajando pelo Brasil e América Latina contando as histórias das pessoas e regiões que cruzam seu caminho.

FUSCA 1984

VEICULO

“Acaso e genialidade se encontram na curiosa trajetória do fusca. Carro dos brasileiros de norte a sul do País, mudou não só o cenário urbano como alterou hábitos, criou costumes, influenciou a vida da grande maioria das pessoas.
Ao transcender todas as expectativas jamais imaginadas por um carro junto ao público, acabou tornando-se um símbolo.
Inspirou publicitários e poetas, foi emblema de liberdade e companheirismo, criou laços afetivos marcantes” a.d

o sonho

Quando tudo começou

Não sei se ansiedade é a palavra certa para justificar as noites mal dormidas; talvez não seja só ela, solitária, e sim um misto de sentimentos típicos de quem está vivendo uma aventura para ser lembrada por muito tempo.
Em 2014 eu tive um sonho, nele eu contava a minha história para muita gente e à partir do dia seguinte a esse sonho eu resolvi deixar para trás uma série de conceitos e seguranças para viver algo que mudaria minha vida e faria parte da minha história para sempre.
Após dois anos de reformas, feitas a quatro mãos, por mim e por meu pai, eu e ele partimos em nosso fusca de 1984 rumo ao desconhecido, sem destino. Na época, fomos chamados de loucos! Mas, para muitos éramos mesmo corajosos. E hoje, após alguns anos viajando descobrimos que essa soma (coragem + loucura) talvez seja boa parte do caminho para a felicidade.
Um portal de notícias chegou a nos definir como “aqueles que usavam o coração como gps”. Eu não seria tão dramático, talvez só mais prático, e diria que somos aqueles que estão livres, vivendo e fazendo exatamente o que querem, indo onde querem, no momento da decisão.
Uma, duas, três, nove, dezesseis, vinte e sete… Com o passar dos dias, começaram a faltar dedos para contar as cidades que visitávamos. Faltavam ainda mais dedos pra lembrar a quantidade de pessoas e histórias de vida incríveis que conhecíamos e palavras para expressar a gratidão pelo carinho com que éramos recebidos em cada vilarejo.
Eu e meu pai fomos ficando cada vez mais ricos. Um tipo de riqueza, porém, que não se conta com cédulas de dinheiro e nem se guarda em um cofre e sim na mente e no coração.

Contato

Muito obrigado por compartilhar sua aventura conosco, vou te confessar uma coisa: Todas as vezes que fraquejo ou penso em desistir eu venho aqui na sua página ou no insta e vejo que podemos fazer tudo que queremos, basta apenas persistir. Forte abraço

Marcelo José
seguidor

Olhando estas fotos lembrei do meu saudoso pai que trabalhava na Volks e era piloto de prova de engenharia, fazia muitas aventuras testando os carros da volks, até o "zé do caixão" lembram ele testou pelo Brasil a fora.

LILIANE CARDOSO
SEGUIDOR

Adoro ver a aventura diária de vocês e comento em meu trabalho com os colegas. Parabéns pela iniciativa e pelos posts. Boa viagem!

mEIV SENE
Seguidor

QUEM JÁ PEGOU CARONA COM A GENTE

Estamos prontoS para te ouvir!